"RARO KIT" COM CARTÕES POSTAIS + LITERATURA
70º ANIVERSÁRIO 
 "A REVOLUÇÃO CULTURAL NA ESFERA  DA ARTE "
EM APROXIMAR A ARTE DO POVO E O POVO DA ARTE

A PINTURA SOVIÉTICA VIVIA
NUMA ATMOSFERA DE INSPIRAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

URSS/1917/1987
Belíssimo estojo comemorativo ao 70º Aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro de 1917/1987 contendo 11 Cartões Postais lindíssimos, Temáticos . Editados por: "MEZHDUNARODNAYA-KNIGA"
 Acompanha ampla literatura sobre os acontecimentos de 17 de outubro de 1917.  Veja a seguir.....

"70 anos separam-nos hoje dos acontecimentos de Outubro de 1917 que marcaram o inicio de uma nova era na História da Humanidade. Só as futuras gerações, possivelmente, poderáo compreender, em plena medida, o que significavam estes decénios nos destinos do planeta, o que lhes devem a civilizaqáo mundial e designadamente cada ramo da cultura. Mas já hoje podemos fazer mentalmente uma retrospectiva do caminho percorrido, avaliar a envergadura dos acontecimentos passados e presentes. No inicio do século, tudo o que havia de vivo e de criador na arte refletia uma tensa espectativa de renovação da sociedade e do seu mundo espiritual. Na Rússia pré-revolucionária, os artistas mais sagazes previam, no dizer do poeta Aleksandr Blok, "mudanqas inauditas, revoltas nunca vistas". Eles procuravam novas ligações com a vida, uma nova linguagem artística, aspiravam, náo obstante as suas próprias agitações, a uma nova harmonía, a um "grande estilo". O novo nascia em martirios, procurando atravessar todos os obstáculos. A arte necessitava de um terreno social seguro, e obteve-o no fogo de Outubro de 1917. A Revoluçáo destruiu os obstáculos entre o Trabalho e a Arte, e colocou como uma das mais importantes tarefas dar ao povo todos os enormes valores espirituais que tinham sido criados pela Humanidade. Foi com genial simplicidade que V. l. Lénine formulou a "tarefa estratégica" da revolução cultural na esfera da arte aproximar a arte do povo e o povo da arte. Já naquela altura, no alvorecer da cultura artística socialista, revelou-se mais uma das suas particularidades características: a arte náo só reflectia a vida, ela procurava intervir nela activamente. Ela agitava, exortava, tentava transformar os costumes, o modo de vida. E embora naquela altura náo houvesse na arte mais procura, mais experiéncias apaixonadas do que realizaqóes "absolutas", a nova estrutura das relações mútuas entre a arte e o povo já tinha definido nitidamente os seus futuros parámetros. Em relação a arfe triunfara o principio do amplo democratismo no terreno do anseio de despertar todo o povo para a vida estética. Mas naquela altura havia apenas o inicio, um inicio cheio de impetos heróicos e entusiasmo revolucionário e, por isso, frutuoso em sua base. Nos primeiros anos após a Revolução, no periodo dos combates renhidos contra os inimigos, na época do impetuoso impulso das paixóes sociais e radiante pressentimento do futuro, a pintura soviética vivía numa atmosfera de inspiração revolucionária, ora infinitamente romántica, ora compenetrada das chamas ainda ardentes dos combates, ora cheia de incontivel júbilo de vitória.Já nos primeiros anos do Poder Soviético, nas duras condições da Guerra Civil e da ruina económica, o Estado fazla todo o possivel para desenvolver a cultura,  conservar os valores artísticos, organizar uma rede de museus. Visavam este objetivo o decreto "Sobre o Registo, a Inventariao e a Proteção dos Monumentos de Arte da Antiguidade" (1918), a reforma do ensino das arfes, a instituiqáo de comissóes de compra, cuja função era adquirir para os fundos do Estado obras de artes plásticas, destinar grandes verbas para a promoção de exposições de arte, concursos, etc. Desempenhou um papel enorme na formação da nova arte, da arte soviética, o plano da propaganda monumental avançado por V. l. Lénine e que previa a divulgação das ideias do comunismo pelos meios da arte. No plano estratégico do Partido Comunista para a construção do socialismo, a revolução cultural ocupava um dos lugares centrais. A instrução das massas, o seu  despertar espiritual através da arte, passa a ser um dos problemas principais da edificação socialista. A tarefa consistia em reeducar milhões de pessoas perfencentes a diferentes nacionalidades e que se encontravam em diferentes niveis de senvolvimento social e de cultura. O Poder Soviético decidiu pagar em poucos anos uma "divida cultural" de muitos séculos. A prática da revolução cultural indicou as vías da formaqáo da arte soviética nos anos da Nova Política Económica e, seguidamente, no periodo da reconstrução da economia nacional. Agora, quando a arte devia encontrar o caminho que  a levaria ..( continua)

QUEM APRECIA "PINTURA" NÃO PODE PERDER ESSAS
MAGNIFICAS  E RESPEITADAS OBRAS
ÚNICA CONJUNTO A VENDA!

CARTÕES MEDIDAS:  11,5  X  16,5 cm.

- ALEKSANDR GUERÁSSIMOV. "V.I. LÉNINE NA TRINUA. 1930"
..........
-IAN PAULIUK. "QUE SEMPRE HAJA SOL" !1967 ..........
-PÁVEL SCKOLOV-SKALIA - "ASSALTO AO PALACIO DE INVERNO!' 1953 ..........
-MITROFAN GREKOV. "CARRUAGEM MUNIDA DE METRALHADORA" !1933 ..........
-BORIS IOGANSON. "ALUNOS DA FACULDADE OPERÁRIA". 1928 ..........
-IZAAT KITCHEV. NOVA ERA (DA SÉRIE "MINHA TURCOMÉNIA") 1963-1965 ..........
-BORIS IOGANSON. "FESTA DA VITÓRIA, 9 DE MAIO DE 1945, NA PÇA VERMELHA-MOSCOU" .....
-TATIANA LABLONSKAIA. "O PÃO" - 1949 ..........
-ALEKSEI LEONOV. ANDREI SOKOLOV. EM PLENO ESPAÇO 1984 ...................
-KUZMÁ PETROV-VODKIN. "ANO DE 1918 EM PETROGRADO" - 1920.........
-KONSTATIN BOGAÉVSKI. HIDRO-ELÉTRICA DNEPROGUES EM CONSTRUÇÃO. 1930..........

PREÇO DESTE BELÍSSIMO E "RARO" CONJUNTO: 150,00